Segunda-feira, 15 de Outubro de 2012
Páginas Que Mudam Para Conteúdos Impróprios...
Imagem de um camaleão. Fonte da imagem: http://www.sxc.hu/photo/650781

A natureza dinâmica das páginas na Internet, isto é, a possibilidade de uma página poder ser atualizada, alterada e até removida, é uma das mais valias deste meio. No entanto, um pouco como tudo na vida, também esta característica pode ter os seus inconvenientes. Imagine uma professora que recomenda uma página aos seus alunos e esta, entretanto é alvo de um ataque informático, passado a apresentar conteúdos impróprios ou outros que nada têm a ver com os conteúdos educativos que aí figuravam. O potencial para embaraço é grande. Esta foi a questão apontada numa mensagem que recebi através do Facebook. 

 

Bom dia Tito,


É um prazer ter-vos descoberto no Facebook uma vez que já vos conhecia de outras andanças. Sou professora e, como tal, já tinha ouvido falar do projeto.

 

Para já não tenho pergunta nenhuma a não ser como ajudar a miudagem a ser mais segura, mas isso é demasiado geral. Com frequência recomendo-lhes links para consulta e é sempre um risco. Já aconteceu verificar o site à noite, recomendar aos miúdos e à tarde aquilo estar a ser vítima de qualquer coisa que não estava como eu tinha visto...

 

Enfim... À medida que for surgindo a dúvida, perguntarei, acredite!


Um abraço e votos de bom trabalho

 

Folgo em saber que nos descobriu no Facebook e que já nos conhecia de outras andanças.

 

De facto, quanto mais específica a pergunta, tanto melhor, dado que tal me permite tratar o assunto com algum pormenor, resultando em informação mais prática e usável para quem faz a pergunta.

 

A questão que aponta é problemática. De facto, a natureza da Internet, faz com que o conteúdo correspondente a uma ligação possa mudar de um dia para o outro. Tal pode criar situações desagradáveis, problemáticas e embaraçosas, podendo mesmo gerar alguma revolta por parte de pais e encarregados de educação que não compreendem que tal se deve à natureza dinâmica da Internet e não a uma “recomendação” da professora. No entanto, a probabilidade do conteúdo de uma página se alterar para algo impróprio é menor em sites de elevada reputação. No entanto, nenhum site está livre de ser alvo de um ataque informático que resulte na alteração de uma ou mais páginas. Tal acontece até com página de sites governamentais, empresariais e outras, e não apenas nacionais. Acontece até em sites de agências de segurança ou dedicadas ao tema da segurança. Até com páginas de sites de fabricantes de produtos de segurança informática já aconteceu. No entanto, existem ferramentas que nos permitem ser notificados sempre que uma dada página é alterada, o que pode ajudar a prevenir o tipo de situações que refere. Algumas dessas ferramentas são extensões para browsers (programas de navegação na Internet, tais como o Google Chrome ou Mozilla Firefox) ou serviços gratuitos de notificação por email.

 

Extensões Para Browsers

Vejamos então algumas extensões disponíveis gratuitamente para programas de navegação na Internet:


Serviços de Notificação 

Relativamente a serviços de notificação por email, vejamos algumas alternativas:

Com a ajuda de uma destas ferramentas, se uma página se alterar, terá conhecimento dessa alteração, permitindo-lhe verificar se essa alteração afeta ou não a qualidade do conteúdo. A esmagadora maioria das alterações não terão grande impacto na qualidade da página. No entanto, se tal acontecer, o facto de termos conhecimento da alteração, pode permitir-nos alertar as pessoas a quem a recomendámos. No caso, os alunos. No entanto, por vezes, tal poderá não ser possível, dependendo da altura em que a alteração ocorrer.

 

Espero ter ajudado. Caso tenha alguma dúvida ou questão adicional, não hesite em voltar ao contacto.



Publicado por Tito de Morais às 13:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 14 de Outubro de 2012
O Meu Computador Está a Ser “Sniffado”?
The sniffer

Na publicação anterior, Facebook: Podem Bisbilhotar as Minhas Mensagens e Chats?, recorri ao "informatiquês", sem ter o cuidado de usar um termo sem o explicar devidamente. Não será assim de estranhar que na sequência dessa publicação, tenha recebido uma mensagem através do Facebook que me alertou para esse facto, colocando-me a seguinte pergunta:

 

Percebi como posso ver se tenho algum spyware, mas como posso saber se o meu computador, que está ligado a uma rede de trabalho, está a ser “sniffado” (sniffers)?


Em primeiro lugar as minhas desculpas por um usar um termo sem o explicar. Vejamos então o que é um sniffer, como o detetar e como evitar o mesmo.

 

O Que é Um Sniffer?

Um sniffer (farejador em inglês), é um programa que monitoriza e analisa o tráfego numa rede de dados, detectando congestionamentos e outros problemas. Os sniffers podem ser usados para interceptar e registar o tráfego de dados, e em alguns casos para ler os conteúdos trocados entre os computadores de uma rede (dentro da rede e de e para ela). Geralmente estão instalados não em computadores pessoais, mas nos routers e switches por onde os dados de uma rede têm de passar.

 

Como Podem Ser Usados

Á semelhança de muitas outras ferramentas informáticas, os sniffers podem ser usados de forma legítima ou ilegítima. Assim, podem ser usados por administradores de redes informáticas ajudando-os a manter a eficácia do fluxo de tráfego de dados. Neste caso, os sniffers são usados para monitorizar o fluxo de dados, permitindo assim ver se a rede está a funcionar de forma eficaz ou se, pelo contrário, existem congestionamentos de tráfego. Neste sentido, os sniffers são habitualmente usados em redes académicas e empresariais para evitar congestionamentos de tráfego causados, por exemplo, programas de partilha de ficheiros. Mas os sniffers também pode ser usados com más intenções, como por exemplo, para capturar a informação (nomes de utilizador, passwords, dados bancários, textos de mensagens, etc.) que circula numa rede informática. Um sniffer permite, por exemplo, capturar um sessão de chat em tempo real. Nesse sentido, os sniffers podem ameaçar a segurança de uma rede de dados.

 

Como Detetar Um Sniffer?

Os sniffers são extremamente difíceis de detetar, havendo mesmo que afirme serem virtualmente impossíveis de detetar. Alguns tipo de sniffers podem ser detetados, mas não por um comum dos mortais como eu e, estou certo, pela maioria das pessoas que me lêem, na medida em que tal exige conhecimentos informáticos específicos, podendo mesmo implicar acesso físico ao dispositivo onde se encontra instalado. Mas isso não implica que fique vulnerável, como se explica abaixo.


Como Proteger-se de Um Sniffer?

A melhor defesa contra um sniffer é recorrer à encriptação das ligações ponto-a-ponto (entre dois computadores) ou a protocolos como SSL na web e no email, FTPS ou SCP em vez do FTP, e SSH em vez de Telnet (desculpem-me o “chinês”!). Por exemplo, no caso do Facebook, podemos configurar a nossa conta para usar apenas ligações em HTTPS (ligações encriptadas). Desta forma, mesmo que o tráfego seja intercetado, torna-se virtualmente ilegível. Para ativar o acesso ao Facebook de modo seguro (encriptando a ligação), proceda do seguinte modo:

No entanto, nem todos os sites oferecem essa possibilidade e as comunicações não acontecem apenas em sites, mas também através de programas. E estes podem não oferecer essa possibilidade. Nesse sentido, outra alternativa é recorrer a um programa anti-sniffer. Existem alguns programas gratuitos deste tipo disponíveis para diversas plataformas, incluindo o Windows.

 

Espero ter ajudado. Qualquer informação ou esclarecimento adicional, esteja à vontade para voltar ao contacto.



Publicado por Tito de Morais às 15:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012
Facebook: Podem Bisbilhotar as Minhas Mensagens e Chats?
Imagem do ícone dos serviços de mensagens do Facebook.

Com a popularização do Facebook, muitas das conversas que eram mantidas através de trocas de emails e de programas de mensagens instantâneas como o Windows Live Messenger, passaram a ter lugar através do sistema de mensagens e de chat desta popular plataforma social que atingiu recentemente mil milhões de utilizadores. Dado tratar-se de uma utilização recente, é natural que surjam algumas dúvidas relacionadas com a segurança da utilização dos serviços de mensagens e de chat do Facebook, como é o caso desta pergunta que recebi há algum tempo:

 

Hoje vi na revista do Correio da Manhã li o seu depoimento sobre os perigos das partilhas no Facebook. Felicito-o pelo seu trabalho que me recomendaram pelo facto de eu ter um filho pequeno e ser professora do primeiro ciclo.

 

Gostaria de lhe colocar uma questão, se não for abuso: se eu partilho um computador com outras pessoas, apesar de termos sessões diferentes, há alguma hipótese das minhas conversas de chat ou mensagens poderem ser vistas? Ou seja, sem que alguém tenha acesso à minha sessão (nunca a encerro no browser mas no sitio certo para o efeito - Página Inicial > Sair), sem que conheça a minha password, pode alguém aceder às minhas mensagens de Facebook?


Agradeço antecipadamente!


Colocar uma pergunta nunca é um abuso! Eis, então, a resposta a esta pergunta.

 

Pelo que me diz, em princípio não será possível terem acesso às suas conversas no chat e mensagens do Facebook. No entanto, pode haver situações em que tal é possível:

A terminar, pode ainda consultar a informação disponível nas página de ajuda do Facebook sobre o serviço de mensagens e sobre o serviço de chat.

 

Espero ter ajudado. Qualquer informação ou esclarecimento adicional de que tenha necessidade, não hesite em voltar ao contacto.



Publicado por Tito de Morais às 14:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Como Manter a Segurança de Crianças no YouTube
Logotipo do YouTube

Os conteúdos multimédia, com som e imagens em movimento, atraem crianças, jovens e adultos. Neste contexto, o YouTube tornou-se um dos principais sites da Internet para aceder a este tipo de conteúdos. E os números são impressionantes. Há tempos, recebi através do Facebook, uma pergunta da Mãe de uma criança de 4 anos e meio, preocupada com a possibilidade de, quando se afastar por uns minutos, da sua filha ser confrontada com conteúdos impróprios no YouTube. Eis a mensagem que recebi:

 

O meu principal problema é deixar a minha filha de 4 e meio a ver um filme de desenhos animados ou música infantil no YouTube e recear que, se me afastar, 10 ou 15 minutos depois ela já ter chegado a "música da pesada" ou a um filme com conteúdos menos próprios seja para que idade for.


Antes de responder propriamente à sua pergunta, recordo que os Termos de Serviço do YouTube estipulam que o serviço não se destinam a menores de 13 anos de idade (ponto 12 do documento acima).

 

No entanto, no sentido de reforçar a segurança do acesso da sua filha de 4 anos quando acede ao YouTube para ver desenhos animados e música infantil quando se afasta temporariamente dela, o YouTube fornece uma ferramenta que a pode ajudar. Trata-se do modo Modo Segurança. O YouTube disponibiliza instruções detalhadas sobre como ativar e bloquear o Modo Segurança. Esta página oferece ainda respostas às perguntas mais frequentes sobre este assunto.

 

Todavia, tenha presente que a ferramenta acima referida, como qualquer outra, não garante que a sua filha não seja confrotada com músicas ou vídeos com conteúdos menos próprios. Apenas reduz a probabilidade de tal acontecer, mas não elimina essa possibilidade. No entanto, sempre que se confrontar com um vídeo desse tipo poderá reportá-lo através da ferramenta de denúncia do YouTube, no sentido de alertar o YouTube para potenciais violações das Regras da Comunidade, podendo levar à eventual remoção do vídeo. Para reportar um vídeo, basta clicar na bandeira que surge por baixo do vídeo com a legenda (denunciar como impróprio). No entanto, para reportar um vídeo tem de se ser membro da comunidade (utilizador registado). Veja o vídeo (infelizmente apenas em inglês) que lhe explica como proceder para denunciar um vídeo como impróprio:

 

Não deixe também de consultar os Recursos Para Pais que o YouTube disponibiliza aqui (em Português).

 

A terminar, recomendo igualmente o visionamento deste vídeo (em Português):

 

Espero ter ajudado. Uma vez mais as minhas desculpas pela demora na resposta. Caso tenha alguma dúvida ou questão adicional, não hesite em voltar ao contacto.





Publicado por Tito de Morais às 02:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Subscreva a Newsletter
[MiudosSegurosNa.Net]

> Adicionar aos favoritos
> Adicionar ao Del.icio.us
> Imprimir esta página
> Recomendar Página
Pesquisar este blog
 
Posts recentes

Projecto de Regulamento G...

Como Separar o Trigo do J...

#UmaCoisaBoa - Ana M., Vi...

#UmaCoisaBoa - Eduardo C....

#UmaCoisaBoa - Bruno S., ...

#UmaCoisaBoa - Tom H., Vi...

#UmaCoisaBoa - Hugo M., M...

#UmaCoisaBoa - Teresa G.,...

#UmaCoisaBoa - Marta e Di...

#UmaCoisaBoa - Maria C., ...

Categorias

crianças(33)

#umacoisaboa(31)

dia por uma internet mais segura(29)

semana por uma internet mais segura(29)

riscos(25)

segurança(25)

eukidsonline(20)

internet(17)

jovens(15)

soluções educativas(15)

ligações do dia(14)

links do dia(14)

online(14)

soluções educacionais(14)

mitos(13)

soluções tecnológicas(13)

eu(12)

kids(12)

criança(11)

privacidade(9)

todas as tags

Arquivos

Dezembro 2015

Julho 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Agosto 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Maio 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Setembro 2010

Agosto 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Julho 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Janeiro 2008

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

NetworkedBlogs
Facebook FanBox
"Projecto MiudosSegurosNa.Net" no Facebook
Subscrever feeds
blogs SAPO